Rotas Todo Terreno

Rotas Todo Terreno

wine-experiences-portugal.png
rota-motas-principal.png

Trilhos seleccionados para uma aventura memorável.

"É no terreno que nos movemos, é ai que se gravam memórias, memórias de locais que ainda guardam a sua essência.
No passado, tivemos experiências inesquecíveis e fomos aumentando a nossa capacidade de perceber que a viagem, quando é uma descoberta, torna-se única. A nossa vontade levou-nos a locais que desconhecíamos. Traçamos rotas e fizemo-nos à estrada, para descobrir, e redescobrir um Portugal profundo, uma Europa que não se assemelha à memória comum, uma África desconhecida e nova. Descobrimo-nos a nós próprios. Crescemos."

 

provas-vinho.png


rota-das-nascentes.png

Rota das Nascentes

2 noites / 3 dias - Silves

Partindo de Silves, de olhar fixado no Castelo onde outrora segurámos a nossa independência contra os sarracenos, vamos inverter as audazes incursões de D. Afonso III que em 1253 o conquistou aqui na margem do Arade. Vamos rumar a Almodôvar onde D. Dinis institui com a carta foral de 1285 alguns privilégios que hoje em dia seriam muito importantes, nomeadamente "o do povo não pagar portagem em parte nenhuma".


Já no caminho e durante a transposição da serra Algarvia vamos olhar a nascente do Mira e do Arade, perceber como dois fios de água se transformam e se transcendem até à foz. O cheiro silvestre e o borborinho desta pintura levam-nos a querer parar o relógio, o tempo não pára e ainda há tanta emoção e condução para vir.

O exercício de tentar descrever sensações é ingrato quando queremos descrever o que sentimos ao olhar do cimo de um monte, o recortado atarefado das serras que ficam para trás e a planície descontraída que se avizinha. "Uma imagem vale mais que mil palavras", mas quanto valerão todas estas imagens que me "atormentam"? Venha ver para perceber.

 

Programa:

Sexta feira - Esperamos por vós, ao cair da noite, em Almodôvar, no Monte Góis.

Após a recepção de todos os participantes realizaremos um briefing com a apresentação da empresa e da atividade, nomeadamente informações úteis, regras, nº de km (totais e em terra).
Sábado - Após pequeno almoço iremos fazer a ligação por estrada até Silves onde iniciaremos o regresso a Almodôvar. Durante o percurso serviremos um almoço elaborado, na presença do "Cheff" que irá "desconstruir" o menu.
Continuamos de regresso ao Monte para desfrutar do espaço do mesmo.
Ao jantar, Show Cooking e degustação.
Domingo - Pequeno almoço, passeio pela herdade, ou o Spa e as Piscinas e despedida.

Esta atividade destina-se basicamente a Veículos SUV (2x4 ou 4x4) e Motas Trail, e para o passageiro, caso exista, e para garantir ao condutor um maior prazer de condução, diponibilizamos duas opções, a estadia no Monte durante o sábado, onde poderão utilizar todas as infraestruturas do mesmo, nomeadamente o SPA, ou o acompanhamento de toda atividade como passageiro de um dos veículos da organização (neste caso o nº de lugares é limitado).

 

 

provas-vinho.png

rota-do-salto.png

Rota do Salto

2 noites / 3 dias - Alentejo

O "Alentejo profundo" como muitos lhe chamam tem a capacidade de tocar extremos e de "desaparecer" e renascer de quando em vez... entre ser o celeiro de Portugal, produtor de vinho e azeite, ter anos de seca, ver nascer o Alqueva...

Vamos para os lados de Serpa...desta vez passamos-lhe ao lado e vamos dar o 1º salto...ou melhor o 1º pulo, o do lobo... reza a lenda que "Em tempos passados, vivia na Corte Gafo uma princesa de beleza deslumbrante. No outro lado do rio, vivia um pobre camponês, moço destemido, que saltava sobre o abismo para poder encontrar-se com a sua amada.

Um dia, o pobre moço foi apanhado pelo pai da princesa, que o ameaçou com severo castigo se ele ousasse novamente aquele atrevimento. As ameaças não assustaram o rapaz que, enleado em grande paixão, continuou com os seus destemidos saltos, visitando às escondidas a sua bela princesa. Quando o surpreendeu de novo, o rei pôs em prática a sua ameaça. Chamou uma bruxa que lhe lançou o seguinte feitiço:

-"Se saltares novamente o rio, transformar-te-ás em lobo."

Mas isto não impediu que o rapaz continuasse a saltar para se encontrar com a sua amada, sob a forma de lobo.

Quando o pai da princesa descobriu que os encontros se mantinham, reuniu os seus homens e os seus cães e lá partiram todos em perseguição do desafortunado rapaz, que a princesa não quis abandonar. Tinham fugido os dois na direção do rio, e, quando lá chegaram, tentaram saltar para a outra margem. Contudo, a princesa não alcançou o outro lado, caiu no desfiladeiro e desapareceu na água revolta.

O rapaz não suportou a dor de perder o seu grande amor e lançou-se também no abismo, onde morreu, meio homem, meio lobo."

Rumando a Sul ladeado pelo Guadiana ...vamos olhar ao que levou muita desta gente a dar o 2º salto desta rota, o salto da agricultura para as minas..."...em 1858 tem início a moderna exploração da mina, por iniciativa da companhia de mineração "Mason & Barry". Os trabalhos prolongaram-se até 1965, ano de esgotamento do minério e de encerramento da mina..."

Vamos agora até ao Pomarão, local até onde o Guadiana é navegável por embarcações de médio porte, que outrora carregavam o minério retirado das Minas de São Domingos... e daqui podemos olhar ao 3º salto... o mais constrangedor para uma nação, "...a passagem, a viagem clandestina, "o salto" representa um momento importante da trajetória de um emigrante. É um período de transição entre um "cá" (conhecido) e um "lá" (desconhecido) ..." quantos saltaram por estes montes, nadaram por este rio em busca do sonho... valerá a pena?!

 

Programa:
Sexta-Feira: Esperamos por si ao cair da noite, na Herdade do Vale do Manantio, em Moura. 
Após a receção de todos os participantes realizaremos um briefing com a apresentação da empresa e da atividade.

Sábado: Após pequeno-almoço rumamos, por estrada, até Serpa, de onde iniciaremos o "off-road"... do Pulo do Lobo...às Minas... com uma pausa para almoço e tantas outras para fotografar, falar e apenas olhar! Durante a tarde regressamos ao Monte..., um lanche descontraido, os recantos, as piscinas...as caminhadas até à barragem fazem-nos pensar no que estamos lá a fazer. O jantar, em show-cooking e a companhia do Chef Joe Best, figura assidua nesta actividade, ajudam a que a noite se prolongue...

Domingo: Pequeno-almoço, passeio pela herdade e despedida.

 

Esta atividade destina-se basicamente a Veículos SUV (2x4 ou 4x4) e Motas Trail, e para o passageiro, caso exista, e para garantir ao condutor um maior prazer de condução, diponibilizamos duas opções, a estadia na Herdade do Manantio, onde poderão usufruir das infraestruturas do mesmo, ou o acompanhamento de toda atividade como passageiro de um dos veículos da organização (neste caso o nº de lugares é limitado).

 

provas-vinho.png

rota-dos-ventos.png

Rota dos Ventos

2 noites / 3 dias - Piódão

Partindo da Serra da Lousã, e com destino à "perola do Açor", onde outrora na idade média, provavelmente no século XIII, surgiu um pequeno povoado que recebeu o nome de Casas Piódão e posteriormente foi transferido para a sua actual localização, em virtude da instalação de um mosteiro Cister, Abadia da Ordem de São Bernardo, do qual, infelizmente, já não restam vestígios. Vamos transpor estradas sinuosas e estreitas que serpenteiam as encostas xistosas desta serra, nos levam a vales de Giestas, Tojos, Carquejas e Urzes onde as rochas estão salpicadas por líquenes e musgos de cor verde, onde ao longe vemos manchas de pinheiros, carvalhos e castanheiros. Vamos progredindo nesta acalmia que interiorizamos enquanto não dobramos a próxima curva.

Esta Paisagem protegida da Serra do Açor, que tem esta denominação deste 1982, oferece-nos inúmeros recantos onde o relógio pára e a natureza nos embala numa vontade de ficar, quase tão grande como a vontade de ir descobrir mais e melhor.

Na chegada ao destino o contraste entre o negro das casas de xisto e o branco da sua Igreja Matriz é a imagem de marca deste presépio tantas vezes retratado em imagens que o imortalizam e felizmente o mantêm praticamente inalteráve.

 

Programa:

Sexta-Feira: Esperamos por si ao cair da noite, na Quinta da Geia, Boutique Hotel, na Aldeia das Dez, no sopé da Serra do Açor. Após a receção de todos os participantes realizaremos um briefing com a apresentação da empresa e da atividade.

Sábado: Após pequeno-almoço rumamos, por estrada, até Gois, de onde iniciaremos o "off-road"... a Serra da Lousã mistura-se com a Serra do Açor, a sua transposição será imperceptível. O almoço será servido com uma vista dislumbrante! Durante a tarde regressaremos à Quinta da Geia onde será servido um "lanche beirão" e poderemos usufruir dos espaços e recantos da mesma até à hora do jantar, onde nos espera um daqueles repastos, preparados pelo Chef local, que nos vão ficar na memória e obrigar a voltar um dia!

Domingo: Depois do pequeno-almoço visitaremos o Vale da Maceira...e damos a actividade por terminada! 

Venha descobrir connosco. Esta actividade destina-se principalmente a Veículos SUV (2x4 ou 4x4) e Motas Trail. Para os acompanhantes das Motas, existe a possibilidade de efectuarem a actividade como passageiros de um dos veículos da organização (o número de lugares é limitado).

 

Todos os preços incluem IVA à taxa legal em vigor.